08/06/2012

Refletiu









Depois de muito tempo, ela provou o sabor da própria essência, não nela propriamente, mas refletida.
Bateu e valeu, não é assim que dizem?
Não é assim que as coisas funcionam?
Ela se abriu para o mais estranho dos  seres, que era absolutamente o seu reflexo.
Se sentido estranhamente feliz e confusa.
É..., porque nem tudo pode ser perfeito, e se não houver estranheza no início é porque não haverá meio nem fim.

Boa sexta feira galere!

 * a volta dos devaneios.

Nenhum comentário: