26/06/2012

Uma pílula, Dr. !*


- Me diz o que você está sentido garota?

Estive pensando em tudo aquilo que me causa frio na barriga.
Ultimamente tenho sentido isto com muita frequência.

- Alguma coisa de errado comigo Dr?
- Fale mais...

Até o soar do sino na varanda tem me causado certo frisson...
Não sei ao certo a quem creditar esta sensação toda, não sei também se seria certo fazer isto, e se eu gostaria de fazer isto, mas alguém foi responsável pela mudança interna mais uma vez.
A vida é um ciclo constante, e eu sei que ainda sou amadora nela.
Dou muito muro em ponta de faca, caio e levanto constantemente, mas não consigo desistir.
Não consigo deixar de sentir aquela coisa boa que vem com o tilintar do sino da varanda.
Este som me remete a lembranças que talvez eu devesse banir da mente, me remete a momentos e frases, sentidos, abraços que eu deveria expurgar da memória, mas ao invés disso, o som me contagia e me nocauteia.
Mas não é o fim para mim ainda não!
No entanto...
É causador de um baque tão forte que nem sei descrever.
Sinto-me como se estivesse em outro mundo, como se nada ao meu redor tivesse maior importância naquele momento.
Não vejo nada, não ouço nada, não sinto nada além daquela sensação que não sei descrever.
Estaria eu, me dedicando á alguém?
Oque eu faço? Como faço?
Apenas sorrir, resolve?
Então, neste exato momento, de grande dúvida, sem grande resposta,  é que vejo que o sino para de tilintar e eu fico no vácuo do espaço sideral sem saber para que lado ir.
Flutuando, na minha completa imensidão.

Quero voltar para minha casa, voltar a sentir o vento na varanda e ouvir o sino soar, voltar para o meu mundo e não lembrar de nada, nada além daquilo que eu deva realmente lembrar.
- Será que o senhor pode me receitar alguma pílula para isto Dr.?


sinceramente, com carinho


Créditos
Texto: Gisa Dias
Foto: Gisa dias




Nenhum comentário: