01/07/2012

Patologia temporal.*


Existem épocas em nossas vidas que nem as melhores das psicologias e psiquiatrias explicam, é algo mágico, integro, puro... momentos em que lembramos de tudo o que fomos, de como vivíamos, e dos nossos sonhos que por incrível que pareça até hoje não foram conquistados. Talvez não foram por hoje parecerem de certa forma insignificantes, bobos, tolos ou então porque até hoje sentimos receio, medo, frio na barriga só de pensar. Incrível, mas as sensações não mudam ao longo do tempo, continuamos agindo igual, pensando igual, idealizando da mesma forma. Provavelmente hoje, as únicas coisas que mudaram foram o modo de nos posicionarmos, de dialogarmos, de enxergarmos as coisas como realmente são. Talvez hoj:e, não acreditemos tanto nas pessoas como acreditávamos anteriormente, não acreditamos no amor, ás vezes no sonho, e nos momentos de depressão perdemos até a vontade de viver. Mas tem horas que tudo volta e aí lembramos até do primeiro amor que tivemos, do primeiro sonho de profissão, primeiro beijo, primeiro brinquedo e parece que tudo volta a tomar as cores de um belo arco ires.


créditos:
Texto: Ohara Reis
Título: Gisa Dias
Foto: Gisa Dias/Arroio do Meio - RS



Nenhum comentário: