03/09/2012

O gosto*

 
O que tu quer da vida?
Nada, a gente não pode querer nada da vida, ela é quem quer.
Ela vai te mostrar o quanto é bom abrir os olhos de manhã com a claridade do sol, ofuscando a visão, te fazendo lacrimejar.
Quer te  fazer beber porres homéricos ,te fazer morrer de rir também, e te fazer mandar todos a merda, aos berros, aos prantos se preciso for.
Vai te fazer sorrir com olhos para pedir desculpas.
E todos eles vão te desculpar.
A vida te quer bem, acredite.
É bem, assim, ela é assim, bem de lua, lua bem cheia, toda misteriosa, toda se querendo, desejando que tu sinta o gosto bom novamente, derreta-se, delicie-se.
Tu quer?
Ela também provavelmente quer que tu seja inconsequente, que desafie tudo e todos.
Truco!
A vida, ah, ela quer tudo e pode.
Onde já se viu, modificar o curso, o que foi traçado?
Ela só tenta lhe fazer feliz, e inconscientemente a gente não percebe.
Não percebe tu, que ela quer te fazer sofrer agora para te afastar disso, e ser capaz de te levar para a felicidade?
Não, não é ingrata e tão pouco brinca contigo, com a gente.
Ela só quer te fazer sentir o gosto bom da vida.
Te fazer sentir o gosto.
Sentir o gosto bom novamente.

Sentir a vida, pulsar, cair, levantar.
Degustar o pranto e apreciar o riso.
Sinta o gosto, ela quer.
Sinta por mim.
 
Sinto,
 
 
 
Créditos:
Texto Gisa Dias
Foto: Sidy Kuhn

Nenhum comentário: