29/08/2013

Transparência e mais nada...*


.

Eu gosto de tecidos transparentes.
E de pessoas transparentes também.
De águas claras.
De tudo às claras.
Prefiro assim.
Preto no Branco.
Oito ou Oitenta.
Vontade e consequência.
Verdade e enlouquência.
Gosto da vida pura e bruta.
Sem lapidações.
Do ser, estar, fazer.
Gosto de transparência.
Prefiro a dor, que a mentira amaciada.
Que  sumiço.
Que chá, que nada.
Eu gosto do vento frio na cara.
Da água gelada contra o corpo quente.
Do calor das cobertas.
Eu gosto de gente.
Eu gosto de gente e de verdade.
Gosto de gente que fala a verdade.
Gosto de gente que pratica a verdade.
Gosto de gente que é fluido e transparente feito água.
E não gosto do nada, gosto porque gosto, e gosto por nada.
Apenas gosto descaradamente, e mais nada.
Gosto e não falo nada.
Nada, não falo nada.
Calo.
Fujo, não falo.
Eu nunca fiz muito sentido.
Mas quem já fez?
Eu, sou transparência, a caminho da transcendência.
Caminho, para o caminho do nada.
Do nada, ao nada, cheguei, te achei.

27/08/2013

Dr., eu voltei...*


Tive que vir sem marcar Dr.
Virei um monstro.
Admito, não minto.
Me tornei todos os meus medos, tudo que mais temia.
Tentei uma fuga, foi em vão.
Eu sei, que deveria ter feito uso continuo da medicação, mas achei que uma única dose fosse suficiente, e que bastaria.
Não bastou, cá estou.
Meu mundo colorido cinza, desabou.
Caiu tudo em cima de mim, estou lá no fundo dos escombros.
De mim, sobre mim, dentro de mim, e não me encontro.
Não, de forma alguma eu me envergonho.
Acho até absolutamente normal, que isto tudo aconteça.
Acontece com todos, não é mesmo?
Que loucura não saber a hora de parar.
Sinto medo, e medo de mim mesma.
Não estou no meu estado normal.
Acho que vou me liquefazer.
Só mais uma receita. 
Só mais uma, para cessar este zunido.
A alma, ela entende, o corpo ele pede, implora.
Eu, apenas sigo ordens de todos os sistemas que movem a máquina do corpo provisório humano.

Agora, libera a receita e o atestado.





21/08/2013

O panda não tem nada a ver com o egoísmo, acreditem...




Deixem-me explicar o que de fato é o egoísmo.
Pois as pessoas tentem a confundir um pouco sobre tal assunto.
Saem aos pampas acusando e tachando todo e qualquer ser de egoísta sem ao mesmo saber o que significa a palavrinha egoísmo.
Pode ser que não seja tão simples e de fácil entendimento a hermenêutica da coisa exposta, mas tentaremos.
Quero deixar bem claro que não dou importância alguma para o que diz no dicionário, é apenas um catálogo taxativo de significados que ao pé da letra as vezes e na maioria das vezes, quase sempre, não agradam.
Vejam, bem...
Tu certamente entende por egoísmo o ato de negar um benefício, ajudar outrem, certo?
Dizer não para um empréstimo, uma ação ao próximo, correto?
Até aqui tudo bem?
É, é correto dizer que vocês acham que egoísmo seja isso e desta forma.
Engano seu.
Explico.
Amor próprio deve ser o primeiro e único amor de nossas vidas.
Logo, não se sentir bem com alguma decisão por conta que  ela irá fazer bem a outra pessoa e a ti próprio prejudicar é uma tremenda prova de que estas sendo egoísta.
É, pois devemos ver e levar em consideração que não fazendo o mal para outras pessoa é o que vale.
Não necessariamente o bem é fazer as vontades e se sacrificar em prol de um bem estar alheio e deixando de lado uma satisfação pessoal porque acham que é egoísmo ter amor próprio, não caiam nessa.
Faço-me entender?
É complicado, demais, eu sei.

Tá mas se depois disso tudo que eu falei, tu não entendeu nada, não quis entender, relaxa.
No fim das contas acho que os ursos pandas são tão fofos, que nem vale a pena ler o texto e sim só olha a foto do post.
 

19/08/2013

Vai dar qualquer coisa, menos opinião...*



Já falei que abomino opinião?

Não?
Ainda não...
Então, é isso.
Odeio, detesto, que as pessoas venham com opiniões sobre mim ou minha vida em qualquer sentido que seja.
Deixando bem claro, que achar algo quando perguntam alguma coisa é diferente do que meter o bedelho na vida alheia com opiniões furadas... só pra diferenciar, okay? 
Se pararmos para pensar, somos todos donos de uma insignificância sem tamanho quando se trata de cuidar da vida alheia e opinar sobre.
Acredito que somos pessoas ansiosas, que não basta cuidar mal da nossa própria vida, temos que fuxicar e cuidar mal da vida alheia também.
É, isso mesmo, pois se nos dedicássemos com esmero a nós mesmos, talvez não teríamos tempo e sequer disposição para cuidar e se preocupar com a vida dos outros.
Ah, pode ser que o que nos leva a cuidar da vida dos outros seja a falta de interesse na mesmice de nossas vidas, acontece, é bem comum nos dias atuais, pelo que observo...
Isso é preocupante.
Mas eu oro por mim e por todos nesta condição.
Sempre, peço a força maior que nos guia, que toda vez que a gente sentir vontade de DAR uma OPINIÃO, que fiquemos pensativos por alguns minutos e com o bom senso que esta escondido em algum lugar em nós, possamos enxergar que só podemos fazer isso, se formos perfeitamente capazes.
Capazes, quando digo capazes estou me referindo a uma vida perfeita, sem danos, sem lastimas, sem incomodações, sem arrependimentos, pois só quem É PERFEITO é digno de opinar sobre a vida alheia.
Eu penso, que se tua vida é um exemplo tudo bem, mas agora se tu vive como se estivesse em alto mar em uma tormenta, ah me poupe, opinar sobre oquê?
Então, RECEITE aspirina, neusaldina, xarope, receita de bolo, receita de maionese, como plantar uma árvore, como cuidar de um cão,  mas nunca, em hipótese alguma, dê algum tipo de opinião para quem quer que seja, por melhor que tu possa pensar que seja, ou experiência que tenha.
Lembrem-se, muitas vezes é melhor entrar mudo e sair calado.
O silêncio vale mais que mil palavras. ( sempre finalizando com algo clichê, me amo.)
E se estiver afim de dar alguma coisa, dê tudo, menos OPINIÃO.
( vamos combinar que existem coisas bem mais interessantes para dar do que opinião furada...)



16/08/2013

A voz do Brasil, cadê?¨*



Porto Alegre, quinta feira, 15 de Agosto de 2013.
Dia em que Vereadores APROVAM criação de CPI para investigar a ocupação da Câmara... me parece que estão ociosos...
Nesta mesma quinta feira, a saga para chegar em casa...
Eu preciso contar que sai do trabalho 17:30, e cheguei em casa 19:13.

Ah, ficou espantado?
Mais espantado ficaria se tivesse mofado na parada esperando a porcaria do ônibus, e isso não sendo suficiente, ele já no inicio da linha lotasse. 
Motivos para reclamar não faltam, não mesmo.
Minha última noite morando aqui no Teresópolis, estou radiante, o trânsito mata, estressa, imagina uma vida inteira nessa lenga lenga de tempo perdido dentro de um ônibus?
É gente que levanta cedo, muito cedo, muito mais cedo que tu e eu, sim, muito cedo, que saem para trabalhar, ganhar a miséria do salário mínimo, ficam o dia todo longe de casa, muitos nem se alimentam direito, muitos sequer fazem as 3 refeições, dão um duro danado, trabalham pesado, passam o dia contando os minutos para pode desfrutar do aconchego do lar.
Mas que sabor tem chegar em casa estressado por ter pego um ônibus que tem gente saindo pelas janelas, e o idiota do cobrador o tempo todo, o trajeto inteiro aporrinhando com: "- Um passinho por favor, passinho, passinho."
Com o perdão da palavra, passinho o caralho!
Que descaso com a população.
E que vergonha achar que quem vai pras ruas reclamar da porcaria do transporte público é vândalo.
Existe uma LEI MUNICIPAL QUE ESTABELECE UMA COTA DE PASSAGEIROS E MULTA PARA QUEM INFRINGIR ESTA COTA, só que ELA OU NÃO ESTÁ EM VIGOR ( SIM ESTOU DEBOCHANDO) OU FALTAM FISCAIS, ou estão dentro de seus confortáveis automóveis indo para casa, por alguma rota alternativa onde o trânsito flui.
Eu não sou contra a COPA, menos ainda as obras para a COPA, mas PELO AMOR DE NOSSAS FORÇAS, existem OUTRAS PRIORIDADES NA VIDA DO POVO BRASILEIRO, que necessitam de solução pra ONTEM.

E sabem o que eu acho emocionante?
Não é ver no Jornal Nacional ou sei lá eu em que outro programa, um ESTÁDIO LOTADO CANTANDO O HINO NACIONAL mesmo depois da banda parar, EMOCIONANTE é ter a experiência diária e necessitar da PORCARIA do TRANSPORTE PÚBLICO.
E triste é tu chegar em casa amassado feito sardinha, se sentido um lixo.
Não, não é exagero, é a realidade nua e crua de muitas pessoas.