30/09/2014

A alma.



Quando o corpo está ferido, ligeiramente procuramos fazer curativos, tratamentos, soluções de cura.
A casquinha é sinal de estar sarando.
Todo cuidado é pouco para não machucar mais.
Mas quando a alma está machucada, em uma sangria desatada, nem sempre damos conta na hora.
Tudo grita, o corpo, a alma, são dores terríveis, dias e noite de lágrimas intermináveis... e mesmo assim não damos conta.
Vamos perceber que a alma está por um fio, quando estamos á um passo do abismo pessoal interno.
Ou seja, tarde demais.
Que tristeza, que agonia.
Aflição.
Os males do mundo pendurados em uma mochila nas costas.
Tudo pesa, até o fato de estar doentinho é um peso e chato.
É, somos uma maquininha complicada.
Somos, e muitas vezes nem percebemos que deixamos de ser.
Só damos conta disso, quando o velocímetro diminui a velocidade e as imagens começam a fazer sentido e o remédio passa deixar de ser efeito.
Bem feito, quem não mandou cuidar de si.
Quem não mandou olhar pra dentro, se permitir.


12/09/2014

Tenha um amor...

Tenha um amor.
Que seja doce.
Que te complete.
Que não te abandone nunca.
Que seja sua outra metade.
Tenha um  amor.
Tenha amor próprio por favor.
Tenha um amor, nem se seja uma maçã do Amor.
Pare de encher o saco e vá catar o amor, seja lá onde for.